Tags

, , ,

Artigo Segundo: CONSEQÜÊNCIAS. PRIMEIRA CONSEQÜÊNCIA: Maria, Rainha dos Corações

 37. Do que ficou dito deve-se tirar, evidentemente, duas conclusões: Em primeiro Rainhlugar, que Maria recebeu de Deus um grande poder sobre as almas dos eleitos. Ela não pode fazer neles a sua morada, como Deus Pai lho ordenou; formá-los, alimentá-los e gerá-los para a vida eterna como sua mãe; recebê-los por sua herança e quinhão; formá-los em Jesus Cristo e a Jesus Cristo neles; lançar nos seus corações a raiz das suas virtudes e ser a companheira inseparável do Espírito Santo nas obras de sua graça; não pode, repito, fazer tudo isto se não tiver direito e poder sobre as suas almas. Por singularíssima graça, o Altíssimo, tendo-lhe dado o poder sobre o seu Filho Único e natural, lho deu também sobre os Seus filhos adotivos, e isto não somente quanto ao corpo, o que seria pouco, mas também quanto à alma.

38. Maria é Rainha do Céu e da Terra por graça, como Jesus Cristo o é por natureza e conquista. Ora, assim como o Reino de Jesus Cristo consiste principalmente no coração ou interior do homem, segundo estas palavras: “O Reino de Deus está dentro de vós” (Lc 17, 21), assim também o Reino da Santíssima Virgem está principalmente no interior do homem, isto é, na sua alma. É sobretudo nas almas que Ela é mais glorificada com seu Filho do que em todas as criaturas visíveis, e podemos chamá-la, com os santos, Rainha dos corações.

Anúncios