Tags

, , ,

65. No entanto, meu amável Mestre, se tudo o que acabo de dizer fosse verdade, a maioria dos sábios, para castigo do seu orgulho, não poderia afastar mais as almas da Devoção à Vossa Santa Mãe, e não lhe poderia votar mais indiferença. Livrai-me Senhor, livrai-me dos seus sentimentos e práticas. Dai-me parte nos sentimentos de gratidão, de estima, de respeito e de amor que Vós tendes para com Vossa Santa Mãe, para que Vos ame e glorifique mais na medida em que Vos imitar e seguir de mais perto.

66. Como se até aqui ainda nada tivesse dito em louvor de Vossa Mãe Santíssima concedei-me a graça de a louvar dignamente, apesar de todos os Seus inimigos que são os Vossos. Fazei que clame com os santos: “Não julgue receber a misericórdia de Deus aquele que ofende sua Santa Mãe!

67. Para obter da Vossa misericórdia uma Verdadeira Devoção à Vossa Mãe Santíssima, e para inspirá-la a todo o mundo, fazei que Vos ame ardentemente. Recebei para isso a oração inflamada que Vos dirijo com Santo Agostinho e com

os Vossos verdadeiros amigos:

Ó meu Jesus, Vós sois o Cristo, meu Pai Santo, meu Deus misericordioso, meu Rei infinitamente grande. Vós sois o meu Bom Pastor, meu único Mestre, meu Auxílio todo bondade, meu Bem-amado de arrebatadora beleza, meu Pão da Vida, meu Sacerdote eterno. Vós sois o meu Guia para a Pátria, minha Luz verdadeira, minha Doçura toda Santa, meu Caminho direto. Vós sois a minha Sabedoria sublime, minha Simplicidade pura, minha pacífica Concórdia. Vós sois toda a minha Defesa, minha preciosa Herança, minha eterna Salvação.

Ó Jesus Cristo, Mestre adorável, porque é que eu amei ou desejei em toda a minha vida outra coisa fora de Vós, Jesus, meu Deus?! Onde estava eu quando não pensava em Vós?! Que o meu coração, ao menos a partir deste momento, só arda em desejos de Vós, Senhor Jesus; que só para Vos amar ele se dilate. Desejos da minha alma, correi doravante: já basta de delongas! Apressai-vos a atingir o fim porque aspirais, buscai em verdade Aquele que procurais!

Ó Jesus, seja anátema quem não Vos amar! Seja repleto de amargura! Ó doce Jesus, sêde o amor, as delícias e o objeto da admiração de todo coração dignamente consagrado à Vossa glória. Deus do meu coração e minha herança, divino Jesus, que o meu coração esvazie-se do seu próprio espírito, para que Vós possais viver em mim, acendendo em minha alma a brasa ardente do Vosso Amor, que seja o princípio de um incêndio todo divino. Arda incessantemente sobre o altar do meu coração, inflame o mais íntimo do meu ser, e abrase as profundezas da minha alma. Que no dia da minha morte eu compareça diante de Vós todo consumido no Vosso Amor! Amém. Assim seja.

Embora o texto original traga esta admirável oração de Santo Agostinho em latim, quis o editor pô-la em português, a fim de que as pessoas que não saibam latim a possam rezar também todos os dias para pedir o Amor de Jesus, que buscamos por intermédio da divina Maria.

Anúncios