Tags

, , ,

Evangelho (Mt 15,21-28)

— O Senhor esteja convosco.

— Ele está no meio de nós.

— Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo + segundo Mateus.

— Glória a vós, Senhor.

Naquele tempo, 21Jesus retirou-se para a região de Tiro e Sidônia. 22Eis que uma mulher cananeia, vindo daquela região, pôs-se a gritar: “Senhor, filho de Davi, tem piedade de mim: minha filha está cruelmente atormentada por um demônio!” 23Mas, Jesus não lhe respondeu palavra alguma. Então seus discípulos aproximaram-se e lhe pediram: “Manda embora essa mulher, pois ela vem gritando atrás de nós”.

24Jesus respondeu: “Eu fui enviado somente às ovelhas perdidas da casa de Israel”. 25Mas, a mulher, aproximando-se, prostrou-se diante de Jesus, e começou a implorar: “Senhor, socorre-me!” 26Jesus lhe disse: “Não fica bem tirar o pão dos filhos para jogá-lo aos cachorrinhos”. 27A mulher insistiu: “É verdade, Senhor; mas os cachorrinhos também comem as migalhas que caem da mesa de seus donos!” 28Diante disso, Jesus lhe disse: “Mulher, grande é a tua fé! Seja feito como tu queres!” E desde aquele momento sua filha ficou curada.

 

— Palavra da Salvação.

— Glória a vós, Senhor.

Não há diferenças para um coração que ama. Deus chama a todos para viver comunitariamente, vivendo a graça de uma vida comum. Não há real diferença entre os homens, toda desigualdade existente fora criado por nós com o fito de separar-nos de Deus e dos homens e se constitui uma grande mentira, que com uma simples reflexão pode ser destruída.

Somos todos filhos do mesmo Pai, o que há de desigual em nós? Se vivêssemos abraçados aos ensinamentos de nosso Pai viveríamos em plena união, não existiria nenhuma virgula que nos separasse, tudo seria em igual proporção. Porém o homem deixou banhar-se pela orgulho, sentimento que queria a pior quimera, a de achar-se superior quando todos nós somos iguais.

Cristo é o elo que une todos os homens. Quando estamos afastados desse elo criamos falsas ideias e acabamos criando distinções entre nossos irmãos, o que é terrível para a raça humana. A desunião entre os homens faz Deus chorar, torna o canto dos anjos uma triste sifônia. Porém, quando vivemos na verdade, que é a harmonia, todo o universo caminha conforme deve ser.

Ensina-nos, ó Mãe, a viver em harmonia com os nossos irmãos.

 

Anúncios